Como reduzir custos com telefonia

Como reduzir custos com telefonia
Por Vinicius Soares da Silveira*
27 de julho de 2009

Gestão eficaz das ligações para celulares e adoção de interfaces para realizar ligações de móvel para móvel, além da medição do consumo e do controle de ligações particulares são rotinas que podem diminuir a conta ao final de cada mês.

Dentre as maiores preocupações dos empresários com relação ao sistema de telefonia estão: os gastos com celular; o controle da conta sem surpresas no fim do mês; as regras de utilização do telefone, incluindo ligações particulares de colaboradores; além da disponibilidade e inteligência do sistema.
A preocupação com gastos de celular engloba tanto as ligações feitas dos ramais dos colaboradores para aparelhos celulares, como as ligações geradas a partir de celular corporativo em posse do colaborador. O problema reside basicamente nas altas tarifas das chamadas de telefone fixo para celular e na falta de controle das ligações realizadas.

Uma oportunidade de economia é a substituição das chamadas de fixo para móvel por chamadas de móvel para móvel, que possuem tarifas reduzidas.

Outro ponto de preocupação das empresas são as ligações particulares. O gerenciamento e o controle sugeridos anteriormente tendem a reduzir este uso indevido, mas sozinhos não são capazes de sustentar uma política de uso do sistema. É necessário um plano de ação específico, que inclua, por exemplo, a criação de relatórios de acompanhamento individual e a separação das ligações particulares.

Porém, como não basta reduzir custos, é importante gerar rentabilidade. Se o principal objetivo da telefonia é prover comunicação entre pessoas, a inteligência de uma plataforma para estabelecer esta comunicação da forma mais proveitosa faz toda a diferença.
O sistema de telefonia deve ir além da economia e prover também agilidade e qualidade no atendimento, flexibilidade, personalização e mobilidade.
Frente a um cenário turbulento as empresas podem optar por recuar, enxugar suas estruturas e entrar em uma espécie de abrigo subterrâneo, ou podem optar por utilizar a tecnologia para otimizar sua estrutura operacional e criar diferenciais competitivos, aproveitando inclusive um eventual momento de fragilidade da concorrência.
Deixando de lado o abrigo subterrâneo e organizando a trincheira, a abordagem do mercado se dará pelo relacionamento com o cliente: aproveitar oportunidades, fidelizar e aumentar o ticket médio. São objetivos que somente podem ser alcançados com uma ótima infra-estrutura, onde qualquer ligação do seu cliente para sua empresa seja um momento de encantamento e, por que não, um momento de venda.
Qual é a sua opção? A pseudo-segurança de um abrigo subterrâneo ou a saída para o mundo?

*Vinicius Soares da Silveira, gerente de produtos da Leucotron Telecom

.
Tim fixo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s